AJ da Silva (Sr. Américo)
Era mês de maio de 1966. Ainda muito jovem, surgiu-me o interesse de mostrar e preservar a música brasileira, na época espezinhada pelo Rock e pela Bossa Nova. Procurei então a única emissora de rádio existente na cidade, “Rádio Cultura de Lorena”, pertencente ao recém chegado “Grupo de Comunicação Roberto Spindola”. Lá fui bem recebido e logo integrado à equipe da emissora com boas-vindas do sr. Habib Gandols, diretor artístico-comercial. Esbocei a ele todo o formato e conteúdo do trabalho que pretendia executar. Logo fui aprovado. Nascia aí “Sonhos de outrora”, que logo adquiriu popularidade.
Passaram os meses e vi-me obrigado a afastar-me do rádio temporariamente por motivos familiares e financeiros. Estive afastado do rádio por alguns anos, apenas mantendo a amizade ali conseguida com grandes locutores. Continuei a enriquecer o acervo discográfico iniciado em 1954 e que já registrava uma quantidade de 1500 discos, aproximadamente.
No final de 1966, conclui o curso de eletricidade industrial na Escola Estadual Industrial de Guaratinguetá (EEIG), passando a ter melhor situação financeira. Após formado, logo fui contratado como eletricista industrial pela BASF Brasileira onde permaneci por 5 anos. Em seguida transferi-me para a General Motors e finalmente Ford-Volkswagen, união que gerou o grupo Autolatina, permanecendo nesta última por 22 anos, vindo a me aposentar em 1996.
Estando aposentado, percebi a necessidade de uma ocupação. Foi então que em meados de 2002 José Carlos Dorotéa, locutor da Rádio Cultura de Lorena, antigo companheiro de radiodifusão e sabendo meu desejo de voltar para o rádio, indicou-me ao sr. Valmir Amaral, que após interar-se de meu objetivo, incluiu-me no quadro de apresentadores daquela emissora pela segunda vez. Nascia então o programa “Baú Velho”; era o dia 17 de maio de 2002, uma sexta-feira. Este programa permaneceu no ar até novembro de 2003. Ainda neste ano, passei para a Rádio Monumental de Aparecida, ficando lá até 2004.
A partir de 2004 a Rádio Cultura passou a funcionar nas dependências da FATEA. Após um entendimento com a nova direção, voltamos a apresentar Baú Velho até o ano de 2009, quando a emissora transferiu-se para outro local.
Com a chegada em 2012 da Inova FM, Baú Velho incorporou-se com seu acervo e trabalho à esta jovem estação de rádio, onde permanecemos até hoje. Nesta nova casa, apresentamos também outros programas radiofônicos.