Vacina contra a febre amarela está disponível em Lorena para quem viajar para áreas de risco
24/10/2017 - 10h56 em Saúde

A Secretaria de Saúde de Lorena informa que a vacina de febre amarela está disponível para a população no Ambulatório de Especialidades II. A orientação é que as pessoas que foram viajar para Santo Antônio do Pinhal, São Bento do Sapucaí e zona rural de Campos do Jordão, deverão receber uma dose da vacina de febre amarela com pelo menos 10 dias antes da viagem. 

A medida foi tomada depois de a prefeitura receber o Ofício Circular GVE XXXIII – Taubaté nº 30/2017 contendo a “Nota de Esclarecimento à População” emitida por Gonçalves – MG em 31 de agosto de 2017, em que relata a morte de primatas não humanos (macacos) com resultado positivo para febre amarela. 

A recomendação é que aqueles que nunca receberam nenhuma dose, seja vacinado pelo menos com dez dias antes da viagem, que é o tempo que leva para criar anticorpos e a pessoa estar devidamente protegida. Quem já tomou a vacina de febre amarela, não precisa de nova dose.

Ambulatório de Especialidades II fica localizado na rua Erendy Novaes Ferreira, 22 – Centro, o horário de funcionamento é das 11h às 17h, de segunda à quinta-feira.

Quem deve tomar a vacina, com restrições. Devem receber a vacina com prescrição médica.

  • Pessoas acima de 60 anos deverão ser vacinadas somente se residirem ou forem se deslocar para áreas com transmissão ativa da febre amarela e que não tiverem alguma contraindicação para receber a vacina.
  • Gestantes (em qualquer período gestacional) e mulheres amamentando só deverão ser vacinadas se residirem em local próximo onde ocorreu à confirmação de circulação do vírus e que não tiverem alguma contraindicação para receber a vacina.
  • Mulheres amamentando devem suspender o aleitamento materno por 10 dias após a vacinação e procurar um serviço de saúde para orientação e acompanhamento a fim de manter a produção do leite materno e garantir o retorno à lactação.
  • Pessoa vivendo com HIV/AIDS desde que não apresentem imunodeficiência grave. Poderá ser utilizado o último exame de LT-CD4 (independente da data), desde que a carga viral atual (menos de seis meses) se mantenha indetectável.

Quem não deve tomar a vacina:

  • Pessoas com imunossupressão secundária à doença ou terapias.
  • Imunossupressoras (quimioterapia, radioterapia, corticoides em doses elevadas).
  • Pacientes em uso de medicações anti-metabólicas ou medicamentos modificadores do curso da doença (Infliximabe, Etanercepte, Golimumabe, Certolizumabe, Abatacept, Belimumabe, Ustequinumabe, Canaquinumabe, Tocilizumabe, Ritoximabe).
  • Transplantados e pacientes com doença oncológica em quimioterapia.
  • Pessoas que apresentaram reação de hipersensibilidade grave ou doença neurológica após dose prévia da vacina.
  • Pessoas com reação alérgica grave ao ovo.
  • Pacientes com história pregressa de doença do timo (miastenia gravis, timoma).

Por: Bianca Vargas 

Imagen: divulgação 

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!