2019: Ano de combate ao mosquito da dengue
09/01/2019 08:48 em Saúde

O ano  será de combate ao mosquito Aedes aegypti. Para que Lorena atinja o índice considerado aceitável pelo Ministério da Saúde  que é de até 1%. A ADL (Avaliação de Densidade Larvária) realizada em Lorena no mês de outubro de 2018 trouxe um resultado preocupante para a cidade.   Em 3,9% dos imóveis foram coletadas larvas do Aedes aegypti,  portanto estamos bem acima do índice aceitável. Em outro levantamento feito no mês de julho o índice foi de 1,3%, esse resultado se comparado ao levantamento feito em outubro, mostra que houve um aumento significativo. A razão, segundo a equipe da Vigilância Epidemiológica, é a chegada de uma estação quente e chuvosa, o que favorece o surgimento de criadouros.

Apesar de Lorena não registrar casos confirmados de dengue desde abril de 2017, com 3,9%, a cidade está em estado de alerta para uma possível indicação de epidemia de dengue. É importante ressaltar que o mosquito Aedes também transmite outras doenças graves, como Chikungunya, Febre Amarela e Zika Vírus, por isso o cuidado deve ser redobrado.

A Vigilância Epidemiológica tem realizado um trabalho contínuo com uma programação de vistoria casa a casa, a Secretaria de Serviços Municipais também tem intensificado o trabalho de recolhimento e limpeza de lixos e materiais que são descartados inadequadamente em terrenos vazios.

É importante que a população colabore, não realizando descartes irregulares, mantendo seus quintais limpos e fazendo nova vistoria em seus imóveis após cada chuva.

De acordo com a equipe de Controle de Vetores do município, os principais focos de proliferação encontrados no levantamento estão no acúmulo de água em reservatórios deixados nos quintais e terrenos, como baldes, latas e frascos, demais materiais inservíveis e materiais de construção, que podem ser combatidos com a limpeza dessas áreas pelos proprietários e descarte correto de lixo, e nos ralos externos, local que deve receber manutenção com cloro ou água sanitária, a cada três dias, ou colocação de tela.

Somente a eliminação de criadouros pode fazer com que o índice de infestação seja reduzido, diminuindo os riscos para a população.  Sobre a Febre Amarela, em especial, cabe salientar que a vacina preventiva já está na rotina do calendário de imunização desde julho, com disponibilização da dose padrão, não mais a fracionada.

Pedidos de vistoria e denúncias de focos de proliferação do Aedes aegypti podem ser feitos diretamente na Vigilância Epidemiológica, na Secretaria de Saúde, pelo telefone 3153-3300.

 

Publicado por Guilherme Costa 

Estagiário de Jornalismo - Inova FM 

 

Fonte: Prefeitura de Lorena   

Imagem: Divulgação Prefeitura de Lorena 

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!